Radio Caxias - Repercussão   09/08/2018 | 20h14     Atualizado em 10/08/2018 | 08h39

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Integrantes do Conselho de Patrimônio Histórico e Cultural questionam retirada de placas de bronze

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Surpreendidos pela decisão da Prefeitura em retirar de locais públicos placas de bronze e compostas por outros metais, integrantes do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural de Caxias do Sul (Compahc) se manifestaram sobre a falta de discussão do assunto. 

 

Paulo Sausen, representante da União de Associações de Bairros (UAB), questiona de quem partiu a deliberação para a tomada de tal atitude, já que cabe aos conselheiros analisarem e autorizarem esse tipo de procedimento. Por esse motivo, revela que vai solicitar à presidência do Compahc que convoque uma reunião extraordinária, inclusive, convidando o secretário da Cultura, Joelmir da Silva Neto, para esclarecer detalhes como, por exemplo, para onde serão encaminhadas essas placas. 

 

Orlando Michelli representa a Associação dos Amigos da Memória e do Patrimônio Cultural de Caxias do Sul (Mousai). O integrante do Conselho desaprova a postura adotada pela administração municipal em não ouvir o que pensa a comunidade. Para ele, a ação não tem efetividade, uma vez que não resolve o problema.

Questiona a utilidade das câmeras de videomonitoramento, assim como o papel da Guarda Municipal (GM), criada com o fim de proteger o patrimônio público.

 

A reportagem entrou em contato com a presidente do Compahc, Maristela Guareski. Ela relatou que o Conselho ainda não tem posicionamento oficial sobre a retirada das placas e que não tem nada a declarar neste momento por desconhecer o assunto.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia