Radio Caxias - Educação   13/09/2018 | 18h40     Atualizado em 13/09/2018 | 18h45

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Ministério Público e Conselho Municipal de Educação debatem educação especial em Caxias do Sul

Foto: Internet/ Divulgação
Foto: Internet/ Divulgação

O encontro que debateu a educação especial em Caxias do Sul foi convocado pelo Ministério Público (MP), por meio da promotora de Justiça Regional de Educação, Simone Martini, e teve a participação do Conselho Municipal de Educação e também de outras entidades da rede de ensino. A reunião ocorreu no último dia 11 junto ao MP.

A presidente do Conselho explica que, na ocasião foi debatido especialmente o tema da terminalidade específica, que se trata de um dispositivo legal para os alunos da educação especial que, porventura, não conseguirem desenvolver o pleno domínio da leitura, escrita e do cálculo, mas possuem currículo ao longo dos noves anos no Ensino Fundamental e têm direito a conclusão e prosseguimento nos estudos.

Márcia de Carvalho afirma que a reunião serviu para alinhar e garantir a terminalidade entre os sistemas de ensino.

A presidente também informa que ao final do encontro foi sugerida que seja feita a organização da oferta entre os sistemas municipal e estadual para inserção dos estudantes no Ensino Médio e também a tentativa de alinhavar políticas intersetoriais para além da educação em espaços de inclusão das pessoas com deficiência, além do ambiente escolar. Ela estima que nova reunião seja convocada pelo Ministério Público, ainda neste ano, para dar continuidade aos encaminhamentos.

Além do MP e do Conselho, participaram a promotora titular da 5ª Promotoria de Justiça Especializada de Caxias do Sul, Adriana Karina Diesel Chesani, a assistente social do Gabinete de Assessoramento Técnico (GAT) do MP, Fabiana Aguiar de Oliveira, além de representantes do Ministério Público Federal (MPF), Secretaria Municipal de Educação (Smed), 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), Universidade de Caxias do Sul (UCS), Faculdade Murialdo e Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) e integrantes do Conselho Municipal de Educação (CME).

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia