Radio Caxias - Polícia Civil   07/11/2018 | 12h20     Atualizado em 07/11/2018 | 12h25

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Líder de facção é indiciado como mandante de duplo homicídio no bairro Planalto

Foto: Edgar Vaz/Arquivo Rádio Caxias
Foto: Edgar Vaz/Arquivo Rádio Caxias

Alan Robson Livinali Lora, 25 anos, o “Alan”, identificado pela Operação Fratelli como uma das lideranças da facção “Manos da Serra”, foi apontado como o mandante de um duplo homicídio ocorrido em 19 de julho deste ano. A ação teve como vítimas Kelvin Antunes Maciel, 24 anos, e Alvaro Seefeld Pereira, 23. Na mesma ocasião foi registrada uma tentativa de homicídio contra Everton Augusto dos Santos, de 19 anos, crime do qual Alan também foi indiciado.

A ocorrência se deu na Rua Osvaldo Pedron, no bairro Planalto, no local conhecido como Invasão, na região da Chapa. Os autores dos crimes, que já haviam sido indiciados, são Jonathan Robson Castilhos da Silva, 21 anos, o “Diabinho”, apontado como autor dos disparos, e Claudionor de Lima Silva, 40, que foi o motorista do veículo usado no crime.

Rodrigo Kegler Duarte, titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Caxias do Sul (DPHPP), revelou que as investigações prosseguiram, mesmo já tendo os autores da ação identificados. Assim, Alan Robson Livinali Lora também pôde indiciado por ter ordenado a prática do crime, mesmo que esteja cumprindo pena na Penitenciária Estadual de Caxias do Sul, no Apanhador. “O Alan simulou uma entrega de drogas para atrair Kelvin, que foi alvo da emboscada e acabou morrendo”, revela.

O delegado também disse que as investigações serviram para apontar, com certeza, a motivação para os crimes. “O Kelvin comercializava drogas para a facção Manos da Serra, mas mantinha uma amizade com integrantes da facção Bala na Cara. Isso teria gerado a suspeita dos líderes que ele estaria vendendo também para os adversários, e por isso ele foi morto. As outras duas vítimas estavam no local errado, na hora errada.”

O indiciamento e as provas foram encaminhados ao Ministério Público, que se entender procedente, irá denunciar Alan para responder como mandante do duplo homicídio e da tentativa de homicídio.

Na noite do dia 19 de julho, Kelvin Antunes Maciel morreu atingido por oito tiros, sendo três na cabeça, três nas costas, um no peito e um no braço direito. Alvaro Seefeld Pereira foi baleado com dois tiros, um nas costas e um no rosto. O terceiro alvo, Everton Augusto dos Santos, foi ferido com tiros nas costas, braço direito e pé direito. Levado ao Hospital Pompéia, acabou sobrevivendo.

/

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia