Radio Caxias - Repercussão   07/11/2018 | 19h56     Atualizado em 07/11/2018 | 20h00

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Gerente avalia que extinção de ministério pode trazer consequências graves a trabalhadores

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) confirmou nesta quarta-feira (07) que vai extinguir o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Entretanto, não foram divulgados detalhes sobre o que vai acontecer com as funções atribuídas à pasta.

A partir do anúncio, a reportagem da Rádio Caxias entrou em contato com o gerente regional Vanius Corte, com o intuito de repercutir o assunto. Para ele, a medida caracteriza o projeto proposto por Bolsonaro. Contudo, lamenta que a decisão tenha sido tomada sem uma avaliação profunda da representatividade do Ministério.

Vanius acredita que os trabalhadores, ampla maioria da população brasileira, pode vir a sofrer graves consequências, caso os serviços que atualmente são prestados não sejam mantidos. Ele ressalta que muitas definições deverão ainda ser tomadas pelo novo governo, por isso, vai aguardar pelas próximas notícias para saber o que o futuro aguarda.

Uma das principais dúvidas do gerente do MTE é como serão absorvidos os servidores do Ministério. Vanius Corte lembra que todos são concursados, além de possuírem formação e treinamentos específicos para desenvolver as atuais atividades.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia