YouTube Facebook Bitcom

Política   01/01/2019 | 19h07     Atualizado em 02/01/2019 | 10h45

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Leite propõe unificação política para o Rio Grande do Sul

Foto: Agência de Notícias ALRS/ Divulgação
Foto: Agência de Notícias ALRS/ Divulgação

Em sessão solene realizada na tarde desta terça-feira (01), na Assembleia Legislativa, tomaram posse o governador Eduardo Leite (PSDB) e o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior (PTB). O presidente do Legislativo gaúcho, deputado Marlon Santos (PDT), conduziu o rito dos trabalhos. Com galerias e plenário lotados, após as formalidades, franqueou a palavra ao novo governador do Rio Grande do Sul.

 

No primeiro discurso, Leite afirmou que a posse não era de um novo governo, mas sim de um novo futuro para o Estado. Ressaltou ter clara noção das dificuldades que estão pela frente, mas prometeu agir com a mesma coragem e ousadia daqueles que construíram a história gaúcha.

 

Segundo ele, há uma mudança em andamento no mundo e é preciso acompanhar a velocidade destas transformações. Para o governador, cabe aos eleitos, no Estado e no País, determinarem o ritmo dos acontecimentos. Neste sentido, propôs uma nova equação política para o Rio Grande do Sul. 

 

O novo governador reforçou que a eleição não foi uma premiação para ele, mas um contrato de compromissos assumidos com a população. Lembrou que o Estado tem dívidas que chegam aos R$ 100 bilhões e que para obter êxito vai precisar que todos os gaúchos estejam irmanados em busca da união para sair da crise. Por fim, Eduardo Leite garantiu que reformas de impacto serão colocadas em prática.

Publicidade

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia