YouTube Facebook Bitcom

Cidade   12/01/2019 | 12h59     Atualizado em 14/01/2019 | 09h22

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Patrulha Maria da Penha fez mais de mil visitas a mulheres ameaçadas no ano passado, em Caxias

Foto: Divulgação / Internet
Foto: Divulgação / Internet

A guarnição da Patrulha Maria da Penha da Brigada Militar (BM) fez 1.028 visitas a mulheres que sofreram ameaças ao longo de 2018, em Caxias do Sul. No ano foram registrados também atendimentos a 75 mulheres vítimas de violência que, até então, não tinham acionado o serviço da Patrulha anteriormente. Além disso, foram efetuadas 18 prisões por descumprimento de medida protetiva. Os dados são informados pelo comandante da 1º Companhia da Brigada Militar, capitão Diego Soccol.

 

Ele explica que, mediante o contato com a Patrulha, a guarnição se dirige até a residência para orientação da vítima e para que a mesma também possa buscar proteção judicial.

 

Soccol acrescenta que, em alguns casos o acompanhamento das mulheres é feito por vários meses para constatar se a medida protetiva está sendo respeitada. Revela ainda que dos novos casos atendidos em 2018, 36 foram acompanhados de maneira contínua.

 

O capitão observa o aumento dos atendimentos da guarnição no ano passado, pois afirma que houve maior divulgação do trabalho realizado pela equipe. Ele constata que a maioria das agressões se refere a lesões corporais e também envolve o alcoolismo.

 

O comandante orienta as mulheres ameaçadas ou agredidas que denunciem os companheiros e contatem a Patrulha Maria da Penha.

 

A guarnição pode ser contatada pelo telefone (54) 98423.2154. O capitão também alerta que o registro das ocorrências de violência deve ser feito junto à Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) ou no Plantão da Polícia Civil.

 

Publicidade

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia