YouTube Facebook Bitcom

Polícia   17/01/2019 | 21h17     Atualizado em 18/01/2019 | 12h42

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Suspeita de participação na morte do marido é presa em Caxias do Sul

Foto: Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO) de Caxias do Sul prendeu na tarde desta quinta-feira (17) Cristina Alves da Rosa dos Santos, 40 anos. Ela é suspeita de participação na morte do marido dela, Silvio Mondin Neto, de 57 anos, em 04 de agosto do ano passado, no interior de Santa Lúcia do Piaí.

 

A equipe da Polícia Civil, comandada pelo delegado Adriano Linhares, cumpriu o mandado de prisão preventiva expedido pela 3ª Vara Criminal de Caxias do Sul. Cristina havia sido presa em flagrante dois dias depois do crime, juntamente com os três responsáveis pela morte, mas estava respondendo pelo crime em liberdade provisória desde outubro de 2018. Os demais envolvidos, Rogério Machado Santos, 45 anos, ex-marido de Cristina; Rogério Machado Santos Júnior, 20; e Bruno da Silva Garcia, de 22; permanecem presos.

 

Relembre o caso

Os detidos foram Cristina Alves da Rosa dos Santos, 39 anos, esposa de Sílvio; Rogério Machado Santos, 45 anos, ex-marido de Cristina; Rogério Machado Santos Júnior, 20 anos; e Bruno da Silva Garcia, de 22 anos. Os agentes da DEFREC ainda recuperaram a Kombi, moto, jóias e outros bens que haviam sido subtraídos da vítima. Todos os envolvidos foram presos em flagrante por latrocínio (roubo seguido de morte).

O corpo de Sílvio Mondin Neto foi encontrado na manhã do dia 05 de agosto de 2018, em uma chácara localizada na Linha São Paulo, em Santa Lúcia do Piaí, distrito de Caxias do Sul. Ele trabalhava como ourives, no conserto de joias.

 

Conforme a versão inicial apresentada, a esposa da vítima, que trabalhava na área central do distrito, percebeu o sumiço do homem ainda no dia 04 de agosto, após receber uma mensagem via WhatsApp. No recado, Sílvio teria dito que iria até a chácara, de sua propriedade, para efetuar a venda de aves criadas no local.

Ao desconfiar do desaparecimento, a mulher acionou a Brigada Militar para auxiliar nas buscas. No dia seguinte, através de um rastro de sangue, o corpo de Sílvio foi localizado a cerca de 100 metros da casa onde fica a propriedade, em uma área de mata.

 

O corpo apresentava diversas facadas e havia sinais de tortura, o que indicava que a vítima teria entrado em luta corporal com alguém e resistido. O homem ainda teve dedos arrancados. Pedaços de cordas e facas, que teriam sido utilizados no confronto, foram localizados pela perícia na cena do crime. Foram roubados do local uma moto Twister e uma Kombi. Além disso, foram levados joias, um celular e documentos pessoais.

 

A Polícia Civil desconfiou da versão, e agiu rápido. Já na noite de 05 de agosto foram presos os quatro envolvidos no crime. A investigação, comandada pelo delegado Adriano Linhares, esclareceu o caso e apontou o envolvimento da mulher da vítima. Os agentes ainda recuperaram a Kombi, moto, joias e outros bens que haviam sido subtraídos da vítima.

Publicidade

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia