YouTube Facebook Bitcom

Cidade   09/03/2019 | 13h59     Atualizado em 11/03/2019 | 11h51

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Comitiva caxiense vai a Brasília tentar reverter caso Magnabosco

Foto: Gustavo Tamagno Martins / Divulgação
Foto: Gustavo Tamagno Martins / Divulgação

Em audiência pública nesta sexta-feira (08), na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, ficou definida a constituição de um grupo de trabalho para ir a Brasília reivindicar o processo judiciário, que condena o Município a pagar R$ 620 milhões, em indenização, à família Magnabosco. A reunião, que ocorreu no plenário da Casa, foi promovida pela Comissão de Constituição, Justiça e Legislação. O imbróglio jurídico, envolvendo a área do bairro Primeiro de Maio, que já ocorre há mais de 30 anos, deve ser julgado no dia 27 de março, no Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Conforme o presidente da Comissão, vereador Adiló Didomenico (PTB), a intenção é anexar a ata da audiência ao processo, com a intenção de sensibilizar os magistrados. Ele destaca ainda que, vai pedir auxílio ao Governo Federal. Adiló acredita que caso a sentença seja desfavorável ao Município, com o valor sequestrado dos cofres públicos, a cidade não conseguiria progredir por 15 anos.

 

A expectativa é que a comitiva viaje para a capital federal no dia 18. O ex-prefeito de Caxias do Sul, Alceu Barbosa Velho (PDT), já sinalizou que vai acompanhar o grupo. Já o atual chefe do Executivo, Daniel Guerra (PRB), ainda não informou se vai comparecer no encontro em Brasília.

Publicidade

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia