YouTube Facebook Bitcom

Reembolso   15/03/2019 | 09h45     Atualizado em 15/03/2019 | 11h10

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Site da Festa da Uva deve sofrer modificações

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em reunião na tarde desta quinta-feira (14/03), entre o Procon e a Festa da Uva, ficou estabelecido, em ata, que o site do evento seja alterado para garantir o processo de reembolso dos consumidores que foram lesados no dia 08 de março. Nesta data, houve transtorno nos acessos ao Parque e na Arena de shows. Muitas pessoas não conseguiram assistir as apresentações da cantora Anitta e da dupla sertaneja Zé Neto e Cristiano, apesar de terem comprado ingressos antecipadamente.

 

Durante o encontro, também ficou definido que o regulamento deve ser alterado. No item seis, por exemplo, a Festa estabelece que o consumidor final, ao optar pelo reembolso, declara expressamente que está renunciando a qualquer outro direito de ação. Isso, segundo o coordenador do Procon Caxias, Luiz Fernando Horn, é uma prática ilegal. Ele salienta que é um direito constitucional, que qualquer pessoa pode recorrer ao poder Judiciário.

 

Ainda de acordo com o coordenador do Procon, o site da Festa da Uva precisa contemplar avisos que o reembolso abrange não só os valores dos ingressos, mas também, prejuízos que consumidores tiveram, como alimentação, transporte e hospedagem. Ele reitera que a plataforma deve ter uma aba específica para que os consumidores possam digitalizar documentos que comprovem o dano.

 

A expectativa é que o site e o regulamento recebam as mudanças estabelecidas pelo Procon até o próximo domingo (17/03). Além dessas solicitações, o órgão exigiu da organização da Festa, um comunicado à população. Somente após a manifestação por parte da Festa, iniciará o prazo de 30 dias para o reembolso.

 

A Festa da Uva, em relatório unilateral, informou ao Procon que 1.630 pessoas devem ser ressarcidas, sendo que 339 consumidores já receberam o reembolso. Os dados foram computados até as 15h30 dessa quinta-feira (14).

Publicidade

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia