YouTube Facebook Bitcom

  10/05/2019 | 11h14     Atualizado em 10/05/2019 | 11h19

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

5º Festival Especial vai de 13 a 20 de maio em Caxias

Lançamento ocorre neste sábado com a exposição Inclusão Pela Arte

Jessica Melinda
Jessica Melinda

Alegria pela inclusão, coloridos da arte! A quinta edição do Festival especial será lançada neste sábado, às 14h, com a exposição Inclusão Pela Arte. A programação começa na segunda-feira, dia 13, e segue até dia 20 de maio.

 

A nova edição da série de atividades de arte e cultura que busca promover a acessibilidade cultural se alia às celebrações do Dia da Luta Antimanicomial (18/05) e amplia seu público. Além das sedes das APAES, a Escola Estadual Especial João Prataviera e o Centro Dia Caxias, desta vez o festival inclui a APADEV (Associação de Pais e Amigos de Deficientes Visuais), o INAV (Instituto de Áudio Visão), a Escola Especial Helen Keller e a ARAMPA (Associação Regional de Deficientes Físicos).

 

A exposição Inclusão pela Arte, que abre no próximo sábado e serve de lançamento do Festival, reúne trabalhos artísticos dos usuários da APAE Sede Cinquentenário. A coordenação das atividades desenvolvidas por lá foi das artistas Carol Guimarães e Júlia Pelizzari, integrantes do NAU - Núcleo de Arte Unificada. Além destes trabalhos, também estarão na exposição outras criações desenvolvidas pelos usuários durante as aulas da professora Doralice Polly. Em mais um gesto inclusivo, o lançamento terá apresentação do Grupo de Canto do INAV.

 

Em, sua nova edição o Festival Especial traz novidades. Apostando na cidade também como espaço de inclusão, a atividade denominada Turismo Cultural promoverá visita dos usuários aos Museus Monumento ao Imigrante e Casa de Pedra. Também será realizada a ação denominada Um Dia no SESC, com recreação e atividades artísticas na unidade do SESC caxiense e participação do grupo de Canto Maturidade Ativa do SESC. Outra inovação será o Piquenique no Parque Cinquentenário, com recreação ao ar livre ao som de música clássica executada pela dupla Fábio Chagas e Rodrigo Maciel, que tocam cello e violino.

 

Além da oficina de Artes Visuais que originou a exposição Inclusão Pela Arte, também serão realizadas oficinas e moda música. Da oficina de moda, coordenada por Pepe Pessoa, sairão as roupas que serão usadas pelos usuários no já tradicional e animado Desfile e Moda Inclusivo, que encerra o Festival, dia 20, às 9h e 14h, na Escola João Prataviera. Esta atividade inclui uma apresentação musical com o Grupo Percussivo da APAE Bela Vista, mostrando o resultado da oficinaa de música com a coordenação de Izac Zaccani.

 

Engajado às atividades do Dia da Luta Antimanicomial, o festival promoverá um cinedebate dia 18, às 14h, no SESC Caxias, com a exibição do longa Nise: O Coração da Loucura. Inserido na programação do Circuito Regional da Luta Atimanicomial, sob coordenação do Fórum Gaúcho de Saúde Mental, o bate-papo terá a participação de João Luís Almeida Weber e Larissa Dall Agnol da Silva.

 

Apresentações de música, teatro e dança, projeção de filmes de Charles Chaplin e das produções caxienses Sou Ana Mazzotti e O Inimigo, que terão áudio descrição, o bailinho à fantasia, a prática de ioga e a leitura de crônicas também estão inseridos na maratona de diversidade artística inclusiva do Festival Especial 2019.

 

Entre os artistas e espetáculos que integram a programação estão Valdir Verona, Fábio Chagas e Rodrigo Maciel, com cello e violino, o Quarteto New Orleans, o grupo Zingado, a atriz Odelta Simonetti com a peça Um Dia, Uma Palhaça, e Jânio Nunes com o solo O Andarilho, e a Requebra Espaço de Danças.

 

Concebido e coordenado pela Varsóvia Educação e Cultura e realizado em parceria com o SESC /FecomércioRS, o Festival Especial busca contribuir para a garantia do direito de que pessoas com deficiência possam participar da vida cultural da cidade, em base de igualdade com as demais pessoas. O foco principal é a promoção da Acessibilidade Cultural, democratizando o acesso à cultura e contribuindo para o processo de reconhecimento da identidade cultural desses grupos entre si e perante a comunidade. Tudo reforçando a alegria multicolorida e festiva da inclusão. Afinal, incluir é estarmos todos juntos.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia