YouTube Facebook Bitcom

  07/06/2019 | 13h59     Atualizado em 07/06/2019 | 14h02

FacebookTwitterPinterestGoogle+LinkedIn

Venda de aeronaves da Brigada Militar atrai empresas de fora do Estado

Diante do número de interessados, resultado da concorrência será conhecido após análise de documentação

Carolina Grewe / Seplag
Carolina Grewe / Seplag

A concorrência para a venda de seis aeronaves da Brigada Militar, que teve a etapa de recebimento das propostas concluída nesta sexta-feira, 07, atraiu um número de interessados considerado positivo. Entre pessoas físicas, empresas de táxi aéreo e de serviços aeroagrícolas, inclusive de outros Estados, 15 concorrentes estão na disputa para arrematar quatro dos seis lotes lançados no edital.

 

Diante do número de propostas recebidas, a Subsecretaria Central de Licitações (Celic) optou por realizar a análise dos documentos dos interessados, o que deve ocorrer já na próxima semana. Esse procedimento de habilitação dos concorrentes antes da abertura das propostas comerciais está previsto no edital. O resultado da análise será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) e, após cinco dias para eventual recurso, será marcada nova sessão para conhecer os vencedores de cada lote.

 

O certo é que quatro das seis aeronaves colocadas à venda terão compradores caso não houver restrições de habilitação. Os lotes 4 e 5 (aviões com preço inicial de R$ 103 mil e R$ 45 mil, respectivamente) registram o maior número de interessados (seis empresas no primeiro, e sete no outro grupo).

 

Os conjuntos 2 (helicóptero com avaliação inicial de R$ 224 mil) e 6 (avião de R$ 49 mil como preço de arrancada) têm dois concorrentes para cada um dos bens. O vencedor da licitação poderá quitar em até 36 parcelas.

 

O bem mais valioso da concorrência, um helicóptero da fabricante Bell Helicopters, cuja avaliação inicial era de R$ 2,6 milhões, não registrou interessados. Também foi deserta a disputa pelo lote 3, outro helicóptero avaliado em R$ 292 mil. Os valores apurados na concorrência serão destinados para o Fundo Especial da Segurança Pública (Fesp) e reinvestidos na própria Brigada Militar. As próximas fases da concorrência igualmente serão realizados na sede da Celic, no 2º andar do Centro Administrativo do Estado, na avenida Borges de Medeiros, 1.501, em Porto Alegre.

Comentários

Carregar mais comentários Comentar notícia